14/10/2013

Kinkaku-ji, o templo dourado japonês do Brasil

Eu não consigo acreditar que até agora eu não sabia disso! Fãs da cultura japonesa mais dedicados já devem conhecer, mas eu fiquei chokita demais ao saber que há um templo dourado aqui no Brasil!

Para os que não conhecem, existe no Japão, na cidade de Quioto, um templo que, com exceção do andar térreo, é todo revestido de ouro puro. Ele é conhecido como Kinkaku-ji (金閣寺), que em português quer dizer Templo do Pavilhão Dourado, e sua estrutura se encontra sobre um lago de carpas e ele foi construído em 1397 para servir de lugar de descanso para o shogun Yoshimitsu Ashikaga, até hoje as cinzas do shogun ainda estão guardadas lá. O templo foi restaurado varias vezes, pois sofreu de incêndios (o primeiro ocorreu em 1950 e foi causado por um monge insano) e envelhecimento de seu interior e pinturas, mas devido as restaurações, o templo dourado segue firme e forte com sua imponência e graça, como pode ver na foto acima (embora essa seja velha, já serve para dar uma ideia).

O Templo dourado Brasileiro



Agora, sobre o nosso templo dourado, ele teve sua construção finalizada em 1974 e hoje é um patrimônio turístico do Brasil. O criador do templo, creio que o certo a dizer é que ele seja o idealizador, é Alonzo Bain Shattuck, um veterano da Segunda Guerra que viveu no Japão por 15 anos, tempo em que se tornou um admirador da cultura japonesa. Sério, não tem nenhuma informação sobre esse cara, além disso!

O templo se encontra no Vale dos Templos (projetado por Takeshi Suzuki especialmente para abrigar o templo), no centro da cidade de Itapecerica de Serra, dentro de uma reserva da mata atlântica e assim como o templo original, ele esta situado sobre um lago com carpas que os visitantes pode alimentar durante a visita ao local. Também tem um jardim japonês na entrada do parque com cerejeiras e um lago com carpas que também podem ser alimentadas pelos visitantes.

Ele é idêntico ao original, mas, diferente dele, o templo brasileiro não é feito de ouro puro, mas de madeira de cedro esculpida manualmente pelos marceneiros Noburo Norisada e Tsutomu Kanto, a qual é pintada de ouro. Outra diferente entre os templos, é que o original segue a doutrina budista, enquanto que o brasileiro é cristão e realiza eventos como missas e casamentos (OMG! Se eu casar, vai ser aqui!). O templo dourado foi o primeiro crematório do Brasil e possuiu um lugar para guardar as cinzas do que preferiram a cremação ao enterro, tal local pode ser visitado também.

Dados para visitação:
Localização: Rua Camarão, 220 , Chácara Palmeiras, em Itapecerica da Serra.
Horários de funcionamento: Diariamente, das 9h até as 17h.
Preço de ingresso: R$ 5,00 (crianças até 10 anos e idosos com mais de 65 anos não pagam)
Para mais informações: 4666-4895 e 4667-3944


Nenhum comentário

Postar um comentário

Deixe um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...